Saúde mental e o trabalho da mulher

Atualizado: Mai 14

O artigo abaixo foi publicado pelo CODIM - Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Maceió - AL em novembro de 2020. Retransmito este texto por considerar importante que se entenda o trabalho da mulher tanto FORA quanto DENTRO de casa como "TRABALHO". Trabalho que precisa ser valorizado e contado como tal, aqui na visão de um menino de dez anos.

"Durante as últimas semanas de novembro de 2020, uma obra de arte vem chamando a atenção na internet por estar sendo divulgada ao lado da frase “a mulher que NÃO trabalha”. A obra apresenta uma série de cenas, em que diferentes mulheres aparecem realizando uma variedade de coisas.


A pintura acrílica na verdade foi intitulada por seu autor, como “Minha mãe e as mães do meu bairro”.

A criança criou a obra quando tinha 10 anos de idade e sua inspiração foi a mãe.


A obra de Anujath Sindhu Vinaylal, ganhou visibilidade após ser utilizada em Kerala, na apresentação do “Orçamento de Gênero de 2020” do estado indiano. O menino demonstrou na tela o dia a dia das mulheres que ele conhecia e que frequentemente eram apresentadas como pessoas que não trabalhavam.


As mulheres retratadas na obra aparecem em atividades de rotina, que são feitas em qualquer casa, independente de sua localização geográfica. De repente por isso a pintura está chamando tanta atenção e recebendo elogios pela sensibilidade e mensagem que transmite.


Desde muitos anos atrás, as mulheres são postas em situação de desigualdade. Com o passar dos anos e as constantes lutas por direitos, as mulheres estão conquistando mais espaço, porém ainda se tem muito para reivindicar.


Atualmente, as mulheres que não exercem trabalho formal, são frequentemente intituladas como pessoas que “não trabalham”, que “não fazem nada”. Essa ideia pode ter ganhado força a partir do fato da mulher ficar em casa, sem sair para “buscar o sustento na rua”.


A realidade mostra que as mulheres desempenham muitas tarefas ao longo do dia. Assim como o menino que criou a obra constatou, as tarefas iniciam cedo e vão acabar apenas na hora de deitar para dormir.


Muitas mulheres, além de realizarem o trabalho em casa, também trabalham fora.

A jornada dupla é exaustiva e muitas vezes não é reconhecida, passando despercebida, como se tudo o que é organizado durante o dia fosse feito em “um passe de mágica”!


Infelizmente a mãe de Anujath Sindhu Vinaylal, não conseguiu acompanhar a visibilidade que o trabalho do filho está ganhando. Ela faleceu em novembro de 2019, devido uma parada cardíaca".


“Desenho feito por um menino indiano, pois ouviu que o pai sempre apresentava a esposa como “ela fica em casa, ela não trabalha” . E o menino viu que a mãe estava ocupada o dia todo e ia dormir muito cansada. Este desenho foi atualmente selecionado como a capa do documento Orçamento de Gênero 2020-2021, pois representa o trabalho não remunerado/não reconhecido de milhares de mulheres no mundo todo".


Fonte: Codim – Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Maceió-AL - Nov.20

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo